DITADURA NUNCA MAIS!

Posicionamento do coletivo Histórias Desobedientes Brasil sobre os 57 anos do golpe militar de 1964

Hoje lembramos os 57 anos de uma das datas mais infames da nossa história. Em 31 de março de 1964 os militares deram início a um regime violento e autoritário que durou mais de duas décadas, responsável pela morte de milhares de brasileiros, por violência e perseguição política, censura, empobrecimento de uma parcela significativa da população, tortura, desaparecimentos, sequestros, apropriação de menores e extermínio em massa de povos indígenas. Não há absolutamente nada a se comemorar no dia de hoje, diferentemente do que pensam os membros do governo genocida de Jair Bolsonaro. 

Nós somos filhos (as) e netos (as) de membros das forças armadas que estiveram à frente da violência perpetrada pela ditadura. Crescemos à sombra das lembranças dessas histórias, que em alguns casos nos foram ocultadas, em outros nos eram contadas de forma bastante explícita. E, num caso ou em outro, nosso incômodo só foi crescendo ao longo do tempo, até que nos encontramos e decidimos dar um basta nesse silêncio, externalizando nosso posicionamento. Não compactuamos com a atuação de nossos familiares, e por isso mesmo decidimos desobedecer. 

Hoje, vivemos a tragédia cotidiana que é o governo genocida de Bolsonaro, que apoiou e apoia o golpe de 1964. Impossível não comparar o passado com o presente e não falar do extermínio em andamento neste exato momento. São mais de 300 mil vidas perdidas pela omissão criminosa do presidente e seus asseclas. Bolsonaro sempre foi um defensor da ditadura, sempre desrespeitou a memória dos mortos e desaparecidos, sempre relativizou a tortura. A ascensão de Bolsonaro representa a dificuldade que é a luta contra o negacionismo e a impunidade dos militares que cometeram crimes na ditadura. A partir de nossa perspectiva tão particular, nos colocamos ao lado de quem luta por MEMÓRIA, VERDADE e JUSTIÇA. Queremos escrever uma outra História. 


Em nome de cada uma das vítimas da violência do Estado durante a ditadura, desobedecemos ao nosso legado familiar, e hoje repudiamos todas as violações aos direitos humanos. Lembramos das mulheres e dos homens que deram suas vidas na luta contra o autoritarismo, em nome de uma sociedade mais justa. Lembramos também daqueles e daquelas que foram marcadas pela tortura, e que carregam as cicatrizes deste crime hediondo. Nos solidarizamos com todos os familiares das vítimas, e colocamos nossa desobediência à serviço da DEMOCRACIA e dos DIREITOS HUMANOS.

HISTÓRIAS DESOBEDIENTES BRASIL

Publicado por Histórias Desobedientes Brasil

Coletivo Histórias Desobedientes Brasil. Familiares de repressores por Memória, Verdade e Justiça.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: