NÃO HÁ NADA A COMEMORAR, SENHOR MINISTRO DA DEFESA

Às vésperas da data em que lembraremos os 57 anos do golpe militar de 1964, em meio à barbárie cotidiana da pandemia do coronavírus, em seu primeiro ato administrativo, o novo ministro da defesa de Bolsonaro, general Walter Souza Braga Netto, ordena a comemoração do golpe em uma nota mentirosa e que avilta a memória de todos aqueles que foram vítimas da violência da repressão durante a ditadura militar. Nós, do Histórias Desobedientes Brasil, repudiamos totalmente a distorção da história e a celebração de um regime autoritário. E reforçamos ainda mais nosso chamado à desobediência.

Um chamado à desobediência

Na maioria dos casos, foi aos poucos que nos demos conta da verdade. Lentamente, compreendemos o peso e significado histórico dos relatos de violência que ou eram sussurrados e guardados a sete chaves, ou serviam como anedotas cruéis que causavam risos nas rodas de família. Um avô ex-policial que se orgulhava das frequentes execuções sumárias perpetradas antes e durante a ditadura militar; a arma com numeração raspada vendida por medo da justiça no fim do regime; um pai que descrevia os gritos dos torturados que escutava da sua mesa na sede do Dops; um pai que escondia a documentação comprovando seu papel como agente da repressão; um pai que lembra com saudosismo o tempo em que trabalhava para a repressão: nossas diferentes histórias familiares ecoam, juntas, uma parte importante da verdade a respeito das práticas nefastas da ditadura militar no Brasil que hoje ainda insistem em negar. Não há nada para comemorar no dia 31 de março.

Por isso fazemos um chamado a quem deseja, como nós, desobedecer às ordens de esquecimento, apagamento, e falsificação da História. Damos as boas-vindas a quem reconhece a responsabilidade de trazer à tona a verdade e quer lutar por justiça para a população vitimada pela ditadura militar brasileira, e seu regime de morte. O Histórias Desobedientes Brasil se coloca, junto com os coletivos da Argentina e do Chile, ao lado de quem defende os direitos humanos e se esforça para interromper o ciclo de violência no qual nossas famílias e nossas instituições estão inseridas. Nos juntamos a quem deseja colaborar no esclarecimento dos crimes contra a humanidade cometidos pelos agentes da repressão brasileira.

Que histórias guarda sua família? Elas podem contribuir para que, a partir do reconhecimento dos crimes da ditadura militar, possamos construir um outro futuro possível para o Brasil, uma outra História. 

Que mais desobedientes se juntem a nós nessa caminhada pela justiça, contra o negacionismo e o autoritarismo.

Imagem: FARSA HISTÓRICA? Autor: Jean Wyllys. Link: https://www.instagram.com/p/CNBWIxkJ4t-/

Publicado por Histórias Desobedientes Brasil

Coletivo Histórias Desobedientes Brasil. Familiares de repressores por Memória, Verdade e Justiça.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: